Julho 29, 2013
Carpe Diem, Cravo e Rosa

Das cantigas pra vida real, sem a menor chance de poder trocar de canal. O Cravo teve seus desmaios, e Rosa sua choradeira. mas você não faz a minima ideia de como essa briga foi feia. Eu fui o Cravo, ela foi a Rosa. Nos fomos do mesmo jardim. Mas hoje não mais flores?! Não pra ela, nem pra mim.


A Rosa parou na esquina,

com esquadros pra desenhar,

o Cravo cantou sua sina,

E a Rosa não quis cantar.


A Rosa estava chorosa

e decidida à despetalar.

Pro seu escravo ela esta cheirosa,

mas isso não parecia importar.

A Rosa tinha pétalas vermelhas no meio das douradas

E um coração machucado de dar dó.

As do Cravo eram longas com mechas enroladas

e suas raízes estavam em pó.


O cravo brigou com a rosa,

que não quis ser mais a sua flor.

A rosa, toda prosa,

se cansou do escritor.

O cravo hoje é escravo,

de rimas e dos poemas.

E eu escrevo pra ver se lavo

as manchas desse dilema.

A rosa está a salvo

desse tipo de problema.


A rosa hoje não tem mais cheiro

carpe diem já esvaziou.

os dois tinham um vidro inteiro

mas o perfume já se acabou.


A rosa mandou o cravo embora,

e como de costume, ele obedeceu

quem decora o jardim agora,

se não tem mais ela, se não tem mais eu?!


Fomos quem podíamos ter sido

E os ventos erraram a direção.

Ventaram num infinto,

despetalando meu coração.
——————————————-
Por Thiago Botinhão. 
Quem quiser mais poemas visite o site: http://www.minimideia.blogspot.com.br/

  (  Marcenaria  )

Julho 25, 2013
"Mal entrei no quarto
E me deparei com aquele corpo
Todo torneado e estatelado na cama.
Que mulher dengosa!
Nem acreditava que ela estava ali ainda.
Tinha me levantado pra mijar à noite,
E me dei de cara com ela ali na volta.
Não me lembrava de como
Ela tinha ido parar ali."

— Dereck Alexandre - Meu copo meio cheio, minha memória meio fraca

Julho 25, 2013
"

Engatinho para suprir minha desnutrição.
Minha saliva é rala, se esquece
na boca podre — maçã podre! —
por onde larvas eclodem em fel.

E a miséria me impede de continuar.

"

— Alaor Rocha - No fim da carne

Julho 25, 2013
"Voltei para o fim da alegria
dos desgostosos da poesia."

Junho 27, 2013
"Aqui não tem cabeça baixa, também não tenho pressa
Não sou bebedor de água benta,
Se liga nessa, vai, ajoelha e reza
Meu sangue mais de uma vez subiu
Como o céu azul, meu céu azul de abril
Limpo, lavabo, brilha no céu mais bonito do espaço
Depois das águas de março"

— Meu santo tá cansado - O Rappa

(Fonte: marceneiromano)

Junho 27, 2013
Teste - 01

O mesmo moleque que posta fotos do V de vingança e preenche seu blog com fotos sobre revoluções, hoje posta fotos da bandeira dos filhos do Tio Sam. 

Penso que seria o mesmo que um filósofo iluminista pedir a benção para o pai, rezar o terço e etc antes de dormir. 

É incoerência ou sede por postar cada vez mais? 

Quem você precisa agradar postando a cada 5 segundos? 
Qual é a beleza que existe em produzir em massa? 
Você não é um operário do tumblr, lembre-se disso. 

(Fonte: marceneiromano)

Junho 27, 2013
Novelo velho.

Ando pelas ruas de Berlin,
perdido e sem fim. 
Sem começo ou 
destino. 
Eu sou; 

Essa pirâmide invertida
de caos em contra partida.
Reverenciando o efeito reverso dos atos.
O fluxo inverso do riacho, o desdobramento 
dos meus versos mundanos e falhos.

E o mundo clássico me parece melhor,
entretanto, o que há de ser pior?
A morte por cicuta ou não 
                                      S
                                         E 
                                            R
                                                  escutado?
Qualquer coisa, que ajuste este cérebro
um tanto quanto já desajustado. 
Pelo tempo em que não passo
procurando sentidos emparelhados.

————————————————-
Nem tudo que reluz é ouro, nem tudo que eu produzir será  bom, ou conterá algum sentido. Obrigado.

(Fonte: marceneiromano)

Junho 27, 2013

(via epigrafar)

Junho 25, 2013
O valor das coisas

"Nunca dê as pessoas coisa alguma que peçam, até que ao menos um dia tenha se passado", disse o Mullá.

"Por que não, Nasrudin?"

"A experiência mostra que só dão valor a algo, quando têm a oportunidade de duvidar se irão ou não consegui-la."
—————————————————————————-
Vi lá no: http://www.saindodamatrix.com.br

(Fonte: marceneiromano)

Junho 22, 2013
Hear me Roar!

Hear me Roar!

Junho 22, 2013
"

E na hora que a televisão brasileira
Destrói toda gente com a sua novela
É que o Zé bota a boca no mundo
Ele faz um discurso profundo
Ele quer ver o bem da favela

Está nascendo um novo líder
No morro do Pau da Bandeira
Está nascendo um novo líder

"

— Zé do Caroço - Leci Brandão

Você já visitou a ( marcenaria ) hoje?

Junho 21, 2013
Daenerys!

Daenerys!

Junho 21, 2013
The Gladiator!by: http://alicexz.deviantart.com/

The Gladiator!

by: http://alicexz.deviantart.com/

Junho 20, 2013
Possibilidade

Cinco da manhã e me lanço
na luta diária pela falha vida.
Afogada em mágoa e dívida 
buscando algo além desse ranço. 

Mas no futuro meu terno será viçoso,
trabalharei no banco gringo, vida aliviada. 
E todos me olharão como um vencedor
sobrepujando o ódio, amor e a dor. 

Eita sonho besta, preciso cair na real.
Pobre no Brasil não tem vez, nem moral.
Engano a vidinha com a melhor habilidade,
para que nela exista pelo menos a possibilidade.

De sair dessa vida agreste
para eu e meus irmãos 
deixar a estagnação.

E um futuro melhor.
Enquanto isso o busão anda lotado,
O povo reclama, na passeata é atropelado
Na política merda até no plenário. 
e ainda tem nego achando que é por vinte centavo.

Balanço a cabeça e tento acordar,
Por que pensamento de pobre é devagar?
É difícil, na hora da fome não ter como se alimentar
Deixa para lá, já escrevi demais, é melhor ir trabalhar.

 —————————————————————
Poema da noite para vocês, afinal quantas possibilidades você tem?

Você já visitou a ( Marcenaria ) hoje?

Junho 19, 2013
"O cano do fuzil
Refletiu o lado ruim do Brasil
Nos olhos de quem quer
E quem me viu, único civil
Rodeado de soldados
Como seu eu fosse o culpado
No fundo querendo estar
A margem do seu pesadelo
Estar acima do biótipo suspeito
Nem que seja dentro de um carro importado
Com um salário suspeito
Endossando a impunidade
A procura de respeito"

— Tribunal de rua -  O Rappa

Você já visitou a ( marcenaria ) hoje?

Postagens favoritas no Tumblr: Mais postagens que eu gostei »